Adoção Ilegal: Ministra da Família, a “branca que levou a Lulu” defende prática do “pegou pra criar”