5 Curiosidades sobre o 1o de Maio – No Brasil, o Dia do Trabalhador (e da Trabalhadora) é comemorado há pouco mais de 90 anos. Em 1925, o então presidente da república Artur Bernardes decretou o dia 1º de maio como feriado nacional a partir daquele ano. O blog Traduzca apresenta cinco curiosidades sobre a data, no país e no mundo…

Publicado por Traduzca

1 – A origem da data

A primeira vez que o Dia do Trabalho foi comemorado no mundo foi no ano de 1889. A data faz uma referência ao dia de 1886, quando vários trabalhadores de Chicago, nos Estados Unidos, paralisaram suas atividades. Uma das reivindicações da greve foi a redução da jornada de trabalho de 13h para 8h diárias.

Neste dia, confrontos entre manifestantes e policiais deixaram centenas de pessoas mortas e feridas. A data ficou marcada por passeatas e pela violência.

Uma das reivindicações da greve de Chicago em 1886 foi a redução da jornada de trabalho de 13h para 8h diárias. Data do evento foi escolhida como o Dia do Trabalho.

Uma das reivindicações da greve de Chicago em 1886 foi a redução da jornada de trabalho de 13h para 8h diárias. Data do evento foi escolhida como o Dia do Trabalho.

2 – Labour Day nos Estados Unidos

Contamos que a origem do 1º de maio foi nos Estados Unidos, mas o país comemora a data em outra época do ano. Conhecido como Labour Day, o Dia do Trabalho nos EUA é celebrado na primeira segunda-feira de setembro, com festas, piqueniques e desfiles desde 1894.

A data foi criada em 5 de setembro de 1882, em Nova York, pelo movimento operário e tem como objetivo homenagear a luta das pessoas por melhores condições de trabalho.

3 – Austrália em duas datas

Na Austrália, a comemoração é realizada em diferentes datas, que variam de estado para estado. No Território da Capital da Austrália, New South Wales e South Australia, por exemplo, o Dia do Trabalho é comemorado na primeira segunda-feira de outubro. Já em Victoria e Tasmânia, a celebração acontece na segunda segunda-feira de março.

Em Western Australia, o Labour Day, como é conhecida a data, a comemoração ocorre sempre na primeira segunda-feira de março, e em Queensland e Northern Territory, na primeira segunda-feira de maio.

4 – A data no Brasil pós Getúlio Vargas

O 1º de maio sempre foi marcado por protestos e manifestações de trabalhadores no Brasil. Esse costume começou a mudar durante o Estado Novo, quando Getúlio Vargas passou a usar a data para anúncios que beneficiavam os trabalhadores.

Entre as iniciativas anunciadas em 1º de maio, podemos destacar a criação da Justiça do Trabalho em 1941 e a promoção da CLT em 1943.

O presidente Getúlio Vargas passou a usar a data para anúncios que beneficiavam os trabalhadores.

O presidente Getúlio Vargas passou a usar a data para anúncios que beneficiavam os trabalhadores.

5 – Período de férias no mundo

Uma das conquistas dos trabalhadores no 1º de maio ao redor do mundo é o direito a férias remuneradas. A Organização Internacional do Trabalho recomenda que todo trabalhador tenha direito a três semanas de descanso no ano, sem desconto no salário.

Porém, esta recomendação não é seguida em todo o mundo. Na China e na Nigéria, por exemplo, os funcionários têm direito a cinco dias de férias por ano. No Japão e no México, esse período varia entre oito e seis dias, respectivamente.

——————————————————————————————————————————–

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuriinfo.dream.press. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


E-Book Carlos Marighella Comunista e Poeta de Todas as Horas

Carlos Marighella: Comunista e poeta de todas as horas, reúne textos, poemas e fotos de Carlos Marighella sobre as prisões que sofreu por motivação política nos anos de 1932, 1936, 1939 e 1964. São textos de Marighella denunciando arbitrariedades, torturas e violações aos direitos humanos e responsabilizando os regimes políticos que as produziram, particularmente, a ditadura de Getúlio Vargas nos anos 1930 e 1940 e a ditadura militar instalada com o golpe de 1º de abril de 1964.

COMPRE AQUI

Comentários