Elza Soares: “O meu país é meu lugar de fala”- O meu país/É meu lugar de fala/Nosso país/Nosso lugar de fala/Nosso país/Nosso lugar de fala…

O que se cala

Por Elza Soares

Moldaram minha cara
Minha voz
Uso pra dizer o que se cala
O meu país
É meu lugar de fala
Mil nações
Moldaram minha cara
Minha voz
Uso pra dizer o que se cala
Ser feliz no vão, no triz
É força que me embala
O meu país
É meu lugar de fala
Mil nações
Moldaram minha cara
Minha voz
Uso pra dizer o que se cala
Ser feliz no vão, no triz
É força que me embala
O meu país
É o meu lugar de fala
Pra que separar?
Pra que desunir?
Porque só gritar?
Porque nunca ouvir?
Pra que enganar?
Pra que reprimir?
Porque humilhar?
E tanto mentir?
Pra que negar que ódio é que te abala?
O meu país
É meu lugar de fala
É meu lugar de fala
Mil nações
Moldaram minha cara
Minha voz
Uso pra dizer o que se cala
Ser feliz no vão, no triz
É força que me embala
O meu país
É meu lugar de fala
Pra que explorar?
Pra que destruir?
Porque obrigar?
Porque coagir?
Pra que abusar?
Pra que iludir?
E violentar
Pra nos oprimir?
Pra que sujar o chão da própria sala?
Nosso país
Nosso lugar de fala
O meu país
É meu lugar de fala
Nosso país
Nosso lugar de fala
Nosso país
Nosso lugar de fala
Elza Soares, “O que cala”, em “Deus é Mulher”, 2018.
——————————————————————————————————————————-
Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


E-Book Carlos Marighella Comunista e Poeta de Todas as Horas

Carlos Marighella: Comunista e poeta de todas as horas, reúne textos, poemas e fotos de Carlos Marighella sobre as prisões que sofreu por motivação política nos anos de 1932, 1936, 1939 e 1964. São textos de Marighella denunciando arbitrariedades, torturas e violações aos direitos humanos e responsabilizando os regimes políticos que as produziram, particularmente, a ditadura de Getúlio Vargas nos anos 1930 e 1940 e a ditadura militar instalada com o golpe de 1º de abril de 1964.

COMPRE AQUI