Pesquisar
Close this search box.

Esperança contra a barbárie

Esperança contra a barbárie

por João Paulo Rillo

 

São tantas coisas
que começo a guardar
sentimentos
nas sacolas de supermercados

Preciso parar
de comprar
atrocidades a prazo

Não foi pra isso
que lutamos tanto

Não foi pra isso
que sonhamos tanto

Tá tudo envenenado

O amor
plantado com herbicidas
se transformou
numa bomba de ódio

Não perco
nenhum segundo
com a barbárie do presente

É triste
dilacerante
assistir inerte
o desmonte
como uma plateia
de um circo pegando fogo?

É!

Mas isso não é um circo
ele não é um palhaço

é um assassino
cruel
belicoso

“vagabundo!
miliciano!
bandido!
estelionatário!
corrupto!
criminoso!”

os desabafos
berrados com energia
liberam endorfina
são livres
e aliviam

Mas eu paro por aí
me incluam fora do Fora

E isso não significa
passar o pano
na realidade
Não há manto suficiente
“pra cobrir
tanta infâmia
e covardia”

Mas me incluam
fora do Fora

Deixa estar
educar
politizar
desgastar
sucumbir

De que vale
trocar a cara
se o corpo
o cérebro
continuarão o mesmo?

não seremos nós
– os que lutam e resistem –
a prestar serviços
aos inimigos

expulsar apenas um diabo
não significa a vitória do céu

o processo
é pedagógico
e precisa ir até o fim
até o fim

– com a exceção de um levante
que não acontecerá por decreto –

Estendamos as mãos
aos verdadeiros
companheiros

Com eles
construiremos
no presente
um jardim de futuro

Sem
veneno
mágoa
desprezo
ódio

a utopia plantada
milhares de vezes
de fora pra dentro
nos devolverá a floresta

se faz urgente
plantar milhares
de jardins de sonhos

Com relações
sinceras e fraternais

E isso
não será
de uma hora pra outra

Nada plantado hoje
será colhido
hoje mesmo

A grande busca
é descobrir
mais prazer no plantio
do que na colheita

Virar o ano
é uma mística cultural
forte e universal

uma catarse
quase que vital
para muitos

que seja!

mas não vou
perdoar nada
não vou esquecer
nada
do que aconteceu
neste ano

É com memória
que desejo
a todos que lutam
um ano novo
com muita esperança
nos velhos sonhos

*João Paulo Rillo é diretor de teatro, militante do PSOL e ex-deputado estadual paulista.

Fonte: Viomundo

Block
Block

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você!

IMG 8012
WhatsApp Image 2022 07 01 at 14.54.51 1
5F00E586 66F0 4CD3 BAF5 DBFCEF8B566E

 

 

Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parcerias

Ads2_parceiros_CNTE
Ads2_parceiros_Bancários
Ads2_parceiros_Sertão_Cerratense
Ads2_parceiros_Brasil_Popular
Ads2_parceiros_Entorno_Sul
Ads2_parceiros_Sinpro
Ads2_parceiros_Fenae
Ads2_parceiros_Inst.Altair
Ads2_parceiros_Fetec
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

REVISTA

REVISTA 115
REVISTA 114
REVISTA 113
REVISTA 112
REVISTA 111
REVISTA 110
REVISTA 109
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

CONTATO

logo xapuri

posts recentes