Jiquitaia: O molho de pimenta do povo Baniwa

Pra quem nunca andou pelas bandas do Rio Içana, na fronteira do Brasil com a Colômbia e a Venezuela, nem visitou as comunidades do Alto Rio Negro/Guainía, ou os centros urbanos de São Gabriel da Cachoeira, Santa Isabel e Barcelos, no Estado do Amazonas,  territórios onde estão localizadas as aldeias do povo Baniwa, provavelmente a palavra jiquitaia remete apenas à famosa formiga lava-pés, ou formigas-de-fogo, cuja ferroada esquenta e arde, amedronta de tão dolorida…

Por Lúcia Resende

 

Mas jiquitaia é também um molho super picante, feito à base de pimentas, usado há milênios pelos Baniwa como proteção contra os maus espíritos, purificador de alimentos e antisséptico facial. O molho é preparado com uma mistura de pimentas que, depois de secas ao sol, são piladas junto com sal e, algumas vezes, temperadas com molho de queijo.

O jeito de fazer é, teoricamente muito simples: basta colocar as pimentas, o sal e o molho ou água fervida em um pote e deixar curtir por alguns dias, ficando a jiquitaia pronta quando o pote for aberto e já não sair nenhum gás oriundo da mistura. Mas o bom mesmo é comprar a jiquitaia das próprias comunidades indígenas.

Como? O site Arte Baniwa traz uma lista dos vários locais na Amazônia e fora dela onde se pode comprar a jiquitaia Baniwa.

Lúcia Resende – Professora – @mluciares

Fotos internas: Arte Baniwa/Medium


Quer conhecer mais sobre nosso trabalho? Inscreva-se em nosso canal do YouTube: @XapuriSocioambiental

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!


 E-Book Caminhando na Floresta

Um livro imperdível sobre a experiência do autor na convivência com os seringueiros do Vale do Acre nos tempos de Chico Mendes.

COMPRE AQUI

Caminhando na Floresta

Comentários