Pesquisar
Close this search box.
Londa Schienbinger: O Feminismo mudou a Ciência?

Londa Schienbinger: O Feminismo mudou a Ciência?

Londa Schienbinger: O Feminismo mudou a Ciência?

Londa Schienbinger em Café com Marx/Marcelo Pires Mendonça – Especiais 8 de Março

“Os resultados de estudos sobre homens, os diagnósticos decorrentes, medidas preventivas e tratamentos foram, de modo geral, extrapolados para mulheres. Seria altamente incomum presumir que os resultados de estudos sobre mulheres fossem aplicáveis aos homens.  As mulheres também foram excluídas de experiências com drogas, embora elas consumam 80 por centodas drogas medicinais nos Estados Unidos. […] Os investigadores defenderam a escolha de homens como sujeitos de pesquisa, com o pretexto de que os homens são mais baratos e mais fáceis de estudar.  Os ciclos hormonais femininos normais são considerados problemas metodológicos que complicam a análise e tornama coisa custosa.”

Londa Schienbinger, estadunidense, professora de história e ciência, “O Feminismo mudou a Ciência?”, 2001.

Londa Schienbinger: O Feminismo mudou a Ciência?

ANOTE AÍ:

Londa Schiebinger é professora de história da ciência, no departamento de história, da  Universidade de Stanford. É doutora pela Universidade de Harvard, tendo recebido o título em 1984.

Uma autoridade internacional em história do gênero na ciência, é diretora do Gendered Innovations in Science, Medicine, Engineering, and Environment Project (Projeto de Inovações de Gênero em Ciência, Medicina, Engenharia e Meio Ambiente, em tradução literal para o português).

Nos últimos 30 anos, Schiebinger analisou o que ela chamou de três reparos — reparar o número de mulheres busca o aumento do número de mulheres em ciência e engenharia, reparar as instituições estimula a igualdade de gênero em carreiras através de uma mudança estrutural em organizações de pesquisa e reparar o conhecimento promove a excelência em ciência e tecnologia por meio da integração da análise de gênero e sexo à pesquisa.

De 2004 à 2012, Schiebinger foi diretora do Instituto Clayman de Pesquisa sobre Gênero, na Universidade Stanford. O seu trabalho era apoiar a pesquisa sobre mulheres e gênero na Universidade Stanford, da engenharia à filosofia, medicina e administração. Em 2010 e 2014, apresentou o discurso de abertura e escreveu o artigo acadêmico base do Expert Group Meeting on Gender, Science, and Technology (Encontro do Grupo de Especialistas em Gênero, Ciência e Tecnologia, em tradução literal para o português), da Organização das Nações Unidas (ONU). 

As resoluções da ONU de março de 2011 exigiam “análises com base em gênero (…) em ciência e tecnologia” e integrações de uma “perspectiva de gênero nas disciplinas de ciência e tecnologia”. Em 2013, apresentou um projeto sobre inovações de gênero no Parlamento Europeu.

Schiebinger foi a primeira mulher da área de história a ganhar o prestigioso Prêmio de Pesquisa Humboldt, em 1999. Os seus interesses de pesquisa incluem etnia e gênero em ciência, tecnologia, engenharia e matemática, além de história do Atlântico Moderno. Em reconhecimento ao seu trabalho interdisciplinar, recebeu o Interdisciplinary Leadership Award, na Stanford Medical School, em 2010, o Linda Pollin Women’s Heart Health Leadership Award, da Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, em 2015, o Impact of Gender / Sex on Innovation and Novel Technologies Pioneer Award, em 2016, e o American Medical Women’s Association President’s Recognition Award, em 2017.

Fonte: Wikepedia

Obs.: publicado originalmente em 7 de mar de 2018


Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

Camisetas


Banners site 750x470 px livros e ebooks scaled e1615411472914
Banners II - camisetas


Mais do que uma Revista, um espaço de Resistência. Há seis anos, faça chuva ou faça sol, esperneando daqui, esperneando dacolá, todo santo mês nossa Revista Xapuri  leva informação e esperança para milhares de pessoas no Brasil inteiro. Agora, nesses tempos bicudos de pandemia, precisamos contar com você que nos lê, para seguir imprimindo a Revista Xapuri. VOCÊ PODE NOS AJUDAR COM UMA ASSINATURA?


revista 115
IMG 7526
revista 113
revista 112
Revista 111 jpg
IMG 4348
revista 109
REVISTA 115
REVISTA 114
REVISTA 113
REVISTA 112
REVISTA 111
REVISTA 110
REVISTA 109
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow
27


Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parcerias

Ads2_parceiros_CNTE
Ads2_parceiros_Bancários
Ads2_parceiros_Sertão_Cerratense
Ads2_parceiros_Brasil_Popular
Ads2_parceiros_Entorno_Sul
Ads2_parceiros_Sinpro
Ads2_parceiros_Fenae
Ads2_parceiros_Inst.Altair
Ads2_parceiros_Fetec
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

REVISTA

REVISTA 115
REVISTA 114
REVISTA 113
REVISTA 112
REVISTA 111
REVISTA 110
REVISTA 109
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

CONTATO

logo xapuri

posts recentes