Pesquisar
Close this search box.

Lurian Lula: É muita dor, é dor demais…

Lurian Lula: É muita dor, é dor demais, tudo o que olhamos nos remete à voz de nossos ausentes

Tá difícil demais… Acho que nossa família deveria adotar “Resistência” como sobrenome… A voz dos ausentes dilacera nossa memória.

Existe um Brasil condoído que, desde o momento em que soube da morte do netinho do Lula, se colocou solidário ao lado da família Lula da Silva. são milhares e mihares de pessoas que rezaram, prostestaram, choraram e seguem chorando com Lula a dor da partida do Arthur, a dor de ver Lula injustamente privado de liberdade. É muita gente sem saber o que fazer, sem poder fazer nada ante esta terrível situação. E essa tristeza, essa dor se torna mais terrível quando, por exemplo, lemos o relato da Lurian, publicado pelo Jornalistas Livres.

A VOZ DOS AUSENTES

“Estar por aqui sem ouvir a voz do Arthur ou a voz do meu pai é uma dor imensurável! Acho que nossa família deveria adotar “resistência” como sobrenome… Tá difícil demais, mesmo, tudo o que olhamos remete aos ausentes, não há palavras de conforto que nos dê paz…. Como ir ao supermercado sem o nosso anjo pra pedir KitKat… Como abrir a primeira cerveja do dia, sem o Seu Lula aqui, pra iniciar os trabalhos… A voz dos ausentes dilacera nossa memória, não tem como estar aqui sem pensar em todos…. É muita dor, é muito desespero, uma saudade dos tempos onde ficávamos todos juntos, e que nada trará de volta… Todos os planos da vida paralisados… Sem qualquer perspectiva de ser feliz…. Tá bem difícil, tá foda...”

Lurian Silva, filha de Lula.

Arthur Araújo Lula da Silva, você agora faz parte dos mistérios do infinito. Que venha de você muita luz e muita energia boa para serenar o coração e aplacar a dor de seus familiares. Oxalá cada um de nós, também por você, transforme nosso luto em luta para garantir que seu vovô seja,  em breve, muito breve o #LulaLivre.

Lurian, querida, força e luz. Força e luz pra você  e toda sua família de luta e Resistência. Um dia desses essa dor sem tanto haverá de acaber. Um dia desses ainda haveremos de ver a “a volta do cipó de aroeira, no lombo de quem mandou dar.”

Luiz Inácio, lembre-se da lição de dona Lindu: Tem que teimar!

Paz e Bem.

Foto: Ricardo Stuckert – Ilustração: Pxeira. 

Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

 
0 0 votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
3 Comentários
O mais novo
Mais antigo Mais Votados
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários
Ester

Que o amor de Jesus possa preencher esse vazio que há em vossos corações. São milhões de pessoas que choram junto com sua família. Amo vcs , que a fé e a esperança por justica de forças para seguirem na luta. Deus os abençoe

Shirley Lustosa

Deus proteja e de forças a vcs, Arthur foi pessoalmente levar o pedido dos brasileiros de bem a Deus. Forças família Lula da Silva.

Suêrda Mairá

Minha querida Lurian, não existe palavras neste momento que seja capaz de amenizar tamanha dor… Por mais que sejas fortes, tem hora que se senntiras fraca e impotente. Pois se trata de uma série de problemas que vem se arrastando ao longo dos tempos…Que Deus segure forte a sua mão e de sua família e vos ajude neste momento tão necessário…e posap acalebtac os vossos corações… #LulaLivre!!

Parcerias

Ads2_parceiros_CNTE
Ads2_parceiros_Bancários
Ads2_parceiros_Sertão_Cerratense
Ads2_parceiros_Brasil_Popular
Ads2_parceiros_Entorno_Sul
Ads2_parceiros_Sinpro
Ads2_parceiros_Fenae
Ads2_parceiros_Inst.Altair
Ads2_parceiros_Fetec
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

REVISTA

REVISTA 112
REVISTA 109
REVISTA 110
REVISTA 111
REVISTA 108
REVISTA 107
REVISTA 106
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

CONTATO

logo xapuri

posts recentes