Pesquisar
Close this search box.
Sioux Indian

ORAÇÃO DOS INDÍGENAS SIOUX

Oração dos Indígenas Sioux

Esquecemos de agradecer à terra, que nos deu nosso lar.

Esquecemos de agradecer aos rios, lagos e oceanos, que nos dão suas águas.

Esquecemos de agradecer às árvores, que nos dão frutos e sementes.

Esquecemos de agradecer ao vento, que nos traz a chuva para molhar as plantas.

Esquecemos de agradecer ao sol, que nos dá calor e luz.

Todos os seres da Terra – as árvores, os animais, o vento e os rios dão-se uns aos outros.

Portanto,  tudo está em equilíbrio.

Esquecemos nossas promessas para começar a aprender como permanecer em equilíbrio com toda a Terra.

Achado do ambientalista Rubens Harry Born, que indica como fonte: Sidur para receber o Shabat, Comunidade Shalom, São Paulo, 2002 , página 11. 

SOBRE OS ÍNDIOS  SIOUX:

O povo Sioux, ou Dakota, que é como se autodenomina, também conhecido como  Lakota, Teton, Titunwan (moradores da pradaria) e Teton Sioux (serpente ou inimigo) é um povo que, desde tempos imemoriais, habita as planícies localizadas entre os rios Missouri e Mississipi, nos Estados Unidos.

Os Dakota fazem parte de uma confederação de Sete Tribos Sioux (a Grande Nação Sioux ou os Sete Fogos do Conselho) e falam o idioma Dacota, um dos três principais dialetos da língua Sioux. O nome Sioux, relacionado com a expressão “serpente” lhes foi dado por serem considerados ótimos de guerra.

Os Sioux eram grandes agricultores e caçadores. Plantavam o milho e caçavam grandes animais, como  os  búfalos e os bisões, dos quais compartilhavam a carne entre todas as famílias da aldeia. Os ossos, usavam para fazer artesanato e fabricar armas. Já o couro, era utilizado para a confecção de roupas e tendas.

No início dos anos 1800, os Sioux constituíam uma civilização numerosa e complexa, com mais de 170 tribos reconhecidas. Com a Independência dos Estados Unidos, em 4 de julho de 1776, houve grande conflitos com os índios. Os Dakota resistiram por um longo tempo. Hoje, porém, vivem  em pequenos grupos nos estados norte-americanos de Dakota do Norte e Dakota do Sul.

Uma das maiores contribuições dos  Sioux para as gerações presentes e futuras foi sua filosfia, expressada em versos, poemas, frases e citações diversas, em especial sobre a relação do ser humano com nossa a única morada, o planeta Terra.  Os Sioux deixaram consolidados parte de seus ensinamentos em um código de conduta, conhecido como “As 20 Leis dos Sioux”:

  1. Levante com o Sol para orar – Ore sozinho. Ore com frequência. O Grande Espírito o escutará você, ao menos, falar.
  1. Seja tolerante com aqueles que estão perdidos no caminho – A ignorância, o convencimento, a raiva, o ciúme e avareza, originam-se de uma alma perdida. Ore para que eles encontrem o caminho do Grande Espírito.
  1. Procure conhecer-se, por si próprio – Não permita que outros façam seu caminho por você. É sua estrada, e somente sua. Outros podem andar ao seu lado, mas ninguém pode andar por você.
  2. Trate os convidados em seu lar com muita consideração – sirva-os o melhor alimento, a melhor cama e trate-os com respeito e honra.
  1. Não tome o que não é seu – Seja de uma pessoa, da comunidade, da natureza, ou da cultura. Se não foi ganhado nem foi dado, não é seu.
  1. Respeite todas as coisas que foram colocadas sobre a Terra – Sejam elas pessoas, plantas ou animais.
  1. Respeite os pensamentos, desejos e palavras das pessoas – Nunca interrompa os outros nem ridicularize, nem rudemente os imite. Permita a cada pessoa o direito da expressão pessoal.
  1. Nunca fale dos outros de uma maneira má – A energia negativa que você colocar para fora no universo, voltará multiplicada a você.
  1. Todas as pessoas cometem erros – E todos os erros podem ser perdoados.
  1. Pensamentos maus causam doenças da mente, do corpo e do espírito – Pratique o otimismo.
  1. A natureza não é para nós, ela é parte de nós – Toda a natureza faz parte da nossa família Terrena.
  1. As crianças são as sementes do futuro – Plante amor nos seus corações e águe com sabedoria e lições da vida. Quando forem crescidos, dê-lhes espaço para que cresçam.
  1. Evite machucar o coração das pessoas – O veneno da dor causada a outros, retornará a você.
  1. Seja sincero e verdadeiro em todas as situações – A honestidade é o grande teste para a nossa herança do universo.
  1. Mantenha-se equilibrado – Seu mental, seu espiritual, seu emocional, e seu físico, todos necessitam ser fortes, puros e saudáveis. Trabalhe o seu físico para fortalecer o seu mental. Enriqueça o seu espiritual para curar o seu emocional.
  1. Tome decisões conscientes de como você será e como reagirá – Seja responsável por suas próprias ações.
  1. Respeite a privacidade e o espaço pessoal dos outros – Não toque as propriedades pessoais de outras pessoas, especialmente objetos religiosos e sagrados. Isso é proibido.
  1. Comece sendo verdadeiro consigo mesmo – Se você não puder nutrir e ajudar a si mesmo, você não poderá nutrir e ajudar os outros.
  2. Respeite outras crenças religiosas – Não force suas crenças sobre os outros.
  3. Compartilhe sua boa fortuna com os outros – Participe com caridade.
Block
Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parcerias

Ads2_parceiros_CNTE
Ads2_parceiros_Bancários
Ads2_parceiros_Sertão_Cerratense
Ads2_parceiros_Brasil_Popular
Ads2_parceiros_Entorno_Sul
Ads2_parceiros_Sinpro
Ads2_parceiros_Fenae
Ads2_parceiros_Inst.Altair
Ads2_parceiros_Fetec
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

REVISTA

REVISTA 115
REVISTA 114
REVISTA 113
REVISTA 112
REVISTA 111
REVISTA 110
REVISTA 109
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

CONTATO

logo xapuri

posts recentes