Pesquisar
Close this search box.

A poesia libertária de Luiz Gama

A poesia libertária de Luiz Gama Luiz Gama, o filho da negra Luíza Mahin e sua poesia libertária   “[…]Eu bem sei que sou qual grilo De maçante e mau estilo; E que os homens poderosos Desta arenga receosos Hão de chamar-me — tarelo, Bode, negro, Mongibelo; Porém eu que não me abalo, Vou tangendo […]