Pesquisar
Close this search box.

Carta de Quixote a Zanin: entre Moros e Cristianos

Carta de Quixote a Zanin: entre Moros e Cristianos Se dobrares a vara da Justiça,  que não seja consequência do peso do suborno e do compadrismo,  mas sim do da misericórdia.  (Cervantes, D. Quixote. Cap. XLII. Conselho a Sancho Pança). La Mancha, 3 de agosto de 1605 Por José Bessa Freire Prezado Cristiano Zanin Sou […]

Dom Quixote e Sancho Pança: um exercício de louvor à amizade

Dom Quixote e Sancho Pança: um exercício de louvor à amizade “Sabe, Sancho, todas essas tempestades que acontecem conosco são sinais de que em breve o tempo se acalmará e que coisas boas têm de acontecer; porque não é possível que o bem e o mal durem para sempre, e segue-se que, havendo o mal […]

“Sabe, Sancho, todas essas tempestades…”

“Sabe, Sancho, todas essas tempestades…” “Sabe, Sancho, todas essas tempestades que acontecem conosco são sinais de que em breve o tempo se acalmará e que coisas boas têm de acontecer; porque não é possível que o bem e o mal durem para sempre, e segue-se que, havendo o mal durado muito tempo, o bem deve […]