Pesquisar
Close this search box.

“Os fios de cabelo dizem a verdade”

“Os fios de cabelo dizem a verdade”   Olhar para uma lagoa calma é o mesmo que se olhar no espelho e ver a profundeza dos olhares que se trocam: o olhar de si mesmo para consigo mesmo e dizer que valeu a pena a vida que se levou.   Por Eliane Potiguara   Isso […]

Brindemos pelas loucas, desajustadas…

Brindemos pelas loucas, desajustadas… Porque elas mudam as coisas, empurram para frente a condição humana. Enquanto alguns as veem como loucas, nós vemos o gênio delas, porque as mulheres que se acreditam tão loucas como para pensar que podem mudar o mundo são as que o fazem. Por Jack Kerouac – Via Eliane Potiguara Brindemos […]

Ato de amor entre povos

Ato de amor entre povos Por Eliane Potiguara BOCA VERMELHA, guerreiro das cordilheiras cansado… Repousava adormecido sob o orvalho. Abriram-lhe os olhos rubros raios solares, aromas silvestres, canções da mata. Era Cunhataí – trêmula – errante das águas, Envolta em folhagens, flores mas sem abrigo… Cantou-lhe em voz alta e compassada, uma canção de amor… […]

A memória ancestral é nossa maior riqueza 

  A memória ancestral é nossa maior riqueza    Muito se fala hoje em defesa do meio ambiente, na sustentabilidade de tudo que existe no planeta, mas os resultados ficam muito aquém do esperado. Defesa do meio ambiente e sustentabilidade para quem? Esse é o grande desafio!   Por  @thatiane.parteiratradicional/via Eliane Potiguara   Lamentavelmente o […]

Oração pela Libertação dos Povos Indígenas

Oração pela Libertação dos Povos Indígenas

Oração pela Libertação dos Povos Indígenas Dai-nos cada dia de esperança/Porque só pedimos terra e paz/Pra nossas pobres – essas ricas crianças… Por Eliane Potiguara Parem de podar as minhas folhas e tirar minha enxada Basta de afogar as minhas crenças e torar minha raiz.Cessem de arrancar os meus pulmões e sufocar minha razãoChega de […]

O amanhecer de um manto e nenhum pranto

  O amanhecer de um manto e nenhum pranto   Por Eliane Potiguara   “Todos os dias ela costurava ponto a ponto um grande manto. Aí lembrou-se do dia em que sua mãe perdeu as águas e quando ela mesma deu o primeiro choro. Seu rosto enrugado como se fora uma velha e a pele […]

×