Pesquisar
Close this search box.
design de sustentabilidade lucrativa

WWF Brasil e parceiros promovem evento de sustentabilidade lucrativa em Brasília

WWF Brasil e parceiros promovem evento de sustentabilidade lucrativa em Brasília

Até o mês de novembro de 2017, o estande da WWF-Brasil no Shopping CasaPark será o palco de seis workshops sobre sustentabilidade lucrativa e design de mobiliários sustentáveis.

O projeto é resultado de uma parceria entre a WWF-Brasil, o Sebrae no DF e a empresa Spirale Arquitetura e Soluções Sustentáveis e tem o objetivo de promover o compartilhamento de experiências em um evento com formato leve e aberto ao público.

O primeiro da série de seis eventos ocorreu dia 20 de julho, com o tema “Sustentabilidade criativa: design e produção de mobiliários sustentáveis”. Durante uma hora, empresários convidados apresentaram-se para o público, formado principalmente por arquitetos, designers e estudantes de arquitetura, falando de suas experiências em relação à sustentabilidade lucrativa. Entre os convidados, Dimitri Lociks, Aciole Felix, Antônio Carlos Teixeira Lages, Marcelo Bilac e Samuel Lamas, empresários conhecidos no segmento de design de mobiliário.

PROGRAMAÇÃO DO SEGUNDO EVENTO

Sustentabilidade Lucrativa: Edificações e Paisagismo Sustentável.

Palestrantes convidados:

  • Frederico Rosalino | Engenheiro Civil | Bioestrutura Engenharia | Tema: Estruturas de Madeira e Bambu.
  • Mariana Siqueira | Arquiteta e Urbanista | Tema: Projeto Jardins do Cerrado.
  • Catharina Macedo e Juliana Garrocho. | Arquitetas e Urbanistas | Spirale Arquitetura Soluções Sustentáveis| Tema: Tendências da Arquitetura mais Sustentável.
  • Alexandra Maciel | Arquiteta e Urbanista | Coordenadora de Políticas em Mudança do Clima do MMA | Tema: Integração de Eficiência Energética na Arquitetura.

Público Alvo: empresários do segmento da construção civil e paisagismo que cujas empresas prestem serviços ou forneçam produtos relacionados a arquitetura, design, construção civil, paisagismo, madeira e móveis, energias renováveis, gestão da água, resíduos, entre outros. Além de estudantes das áreas acima.

  • Data: 24 de agosto 2017.
  • Hora: 11:00h ás 13:00h – Palestra e brunch para networking.
  • Local: Espaço WWF-Brasil no CasaPark.

Foto: Evento de Sustentabilidade Lucrativa no CasaPark

OUTRAS INFORMAÇÕES

Sobre o evento “Sustentabilidade Lucrativa” – Evento quem vem sendo realizado pelo Sebrae DF, tem formato moderno e foco na troca de experiências e na network entre empresários. Trata-se de um workshop em que empresários contam, em palestras rápidas e interessantes, suas trajetórias, seus erros, seus acertos e seus aprendizados – indo desde as boas práticas até a gestão do conhecimento.

“O evento tem sido um grande sucesso entre os empresários, porque, ao final de cada evento, a network que se forma é muito grande”, acrescenta Ana Maria, Analista do Sebrae DF.

Sobre a Spirale – Empresa especializada em Projetos de Arquitetura e Soluções Sustentáveis, proponente da Fachada Sustentável – Casacor de 2016 – e vencedora do Prêmio GREEN WORLD AWARD 2015 na categoria ambiente construído, com o projeto do Centro de Referência do Cerrado, localizado no Jardim Botânico de Brasília, concedido pela The Green Organization, entidade ambientalista britânica que premia iniciativas e obras sustentáveis de todo o mundo. Site: www.spirale.arq.br

Sobre o “Espaço WWF” – Um estande no shopping CasaPark que terá como objetivo promover as ações, campanhas e iniciativas de sustentabilidade. Possui 20 metros quadrados, mas possui um teto que avança sobre as áreas comuns do shopping e soma uma área total de 115 metros quadrados. O estande foi feito com o material usado na fachada sustentável da Casa Cor Brasília 2016. A proposta foi reaproveitar a madeira do evento, colocando em prática os conceitos de sustentabilidade e de exploração responsável dos recursos naturais.

Sobre a WWF-Brasil – Organização não governamental brasileira dedicada à conservação da natureza, com os objetivos de harmonizar a atividade humana com a conservação da biodiversidade e promover o uso racional dos recursos naturais em benefício dos cidadãos de hoje e das futuras gerações. Criado em 1996, o WWF-Brasil desenvolve projetos em todo o país e integra a Rede WWF, a maior rede mundial independente de conservação da natureza, com atuação em mais de 100 países e o apoio de cerca de 5 milhões de pessoas, incluindo associados e voluntários.

Sobre o CasaPark – Shopping que recebe 250 mil pessoas por mês, que vêm em busca de novidades, qualidade, estilo e bom gosto. Realiza também eventos gastronômicos, exposições de artes, feiras de antiguidades e encontros com profissionais e empresas da construção civil do Brasil e do mundo.

Fotos: Gilberto Cardoso

Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

0 0 votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários