Pesquisar
Close this search box.

Filme “A Troca” é lançado…

Filme “A Troca” é lançado em apoio ao Acampamento Terra Livre 2018
 
Animação retorna no tempo para mostrar violência cometida contra povos indígenas e reforça que sua resistência continua mais forte do que nunca

São Paulo, 10/4/2018 – As contribuições dos povos indígenas ao Brasil e as violências cometidas contra eles, ao longo da história, estão no centro da narrativa do filme “A Troca”, animação lançada nesta semana para divulgar o Acampamento Terra Livre, maior mobilização indígena do país, que acontece há 15 anos, em Brasília.

Em 2018, o protesto será realizado, entre 23 e 27 de abril, e tem como mote “Unificar as lutas em defesa do Brasil Indígena – Pela garantia dos direitos originários dos nossos povos.” Como em anos anteriores, a bandeira principal é a retomada das demarcações das Terras Indígenas, paralisadas no governo Temer.
“A Troca” retorna no tempo, retratando os contatos entre indígenas e bandeirantes, em diferentes momentos, entre os séculos XVI e XVII. O filme aborda a busca dos indígenas por manter seu modo de vida tradicional e interagir com os colonizadores por meio de trocas, no caso com a oferta de frutos da floresta, e a reação violenta dos brancos. A situação projeta-se até o presente, com a negação dos direitos dos índios e do reconhecimento da importância ambiental de suas terras para toda a sociedade.
A ideia do vídeo é mostrar que, depois de séculos de “troca injusta”, os povos indígenas seguem mais fortes do que nunca na sua resistência e convidam a sociedade brasileira para participar dessa luta. Ao final, o filme pede o apoio do expectador para o ATL 2018, seja contribuindo com doações seja compartilhando a mensagem em suas redes.
O filme foi realizado pela produtora Vetor Zero e pela agência J.Walter Thompson Brasil, parceira do Instituto Socioambiental (ISA). A direção é Mateus de Paula Santos, a produção executiva de Alberto Lopes e Sérgio Salles, a direção de arte e a ilustração de Arthur Crispim e Willian Santiago.
O ATL é promovido pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), com apoio de organizações da sociedade civil, como o ISA, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), o Centro de Trabalho Indigenista (CTI), o Greenpeace, Uma Gota no Oceano, o Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB), o Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) e Mídia
Ninja, entre outros.

 

[videopress POWyCPp6]

FICHA TÉCNICA

Título: A Troca
Duração: 90”
Agência: J.Walter Thompson Brasil
Cliente: Instituto Socioambiental (ISA)
CCOs: Ricardo John e Rodrigo Grau
ECD: Humberto Fernandez
COO: Ana Hernandes
CRO: Andre PB
Direção de Criação: Mariana Borga
Diretor de Arte: Caio Gandolfi
Redação: Diego Ferrite
Atendimento: Renata Buess, Henrique Sarcinella e Caio Sabag
Planejamento: Fernand Alphen e Marcus Pesavento
Diretora RTV: Marcia Lacaze
Produção RTV: Carolina Florentino

PRODUTORA DE VÍDEO: Vetor Zero
Direção: Mateus de Paula Santos
Produção Executiva: Alberto Lopes, Sérgio Salles
Direção de arte/Ilustração: Arthur Crispim e Willian Santiago
Motion Design: Marcio Mattos e Bruno Ronzani
Motion Design: Marcio Mattos e Bruno Ronzani
Finalização: Maisa Mendonça, Tati Caparelli, Larissa Zazula
Atendimento: Thaís Lopes

PRODUTORA DE ÁUDIO: Satélite Audio
Produtora de Som: Satélite Audio
Atendimento: Fernanda Costa e Tatiane Dias Ferreira
Produção: Equipe Satélite
Música: In the heart of the jungle
Música 2 (canto indígena): Marlui Miranda
Agradecimentos: Marlui Miranda

Articulação dos Povos Indígenas do Brasil – APIB

Salve! Pra você que chegou até aqui, nossa gratidão! Agradecemos especialmente porque sua parceria fortalece  este nosso veículo de comunicação independente, dedicado a garantir um espaço de Resistência pra quem não tem  vez nem voz neste nosso injusto mundo de diferenças e desigualdades. Você pode apoiar nosso trabalho comprando um produto na nossa Loja Xapuri  ou fazendo uma doação de qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Contamos com você! P.S. Segue nosso WhatsApp: 61 9 99611193, caso você queira falar conosco a qualquer hora, a qualquer dia. GRATIDÃO!

PHOTO 2021 02 03 15 06 15

E-Book A Verdade Vencerá – Luiz Inácio Lula da Silva

Em entrevista aos jornalistas Juca Kfouri e Maria Inês Nassif, Lula expressa sua indignação com o massacre sofrido ante a farsa da Lava Jato. Imperdível!
COMPRE AQUI

Capa Lula a verdade 1
Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parcerias

Ads2_parceiros_CNTE
Ads2_parceiros_Bancários
Ads2_parceiros_Sertão_Cerratense
Ads2_parceiros_Brasil_Popular
Ads2_parceiros_Entorno_Sul
Ads2_parceiros_Sinpro
Ads2_parceiros_Fenae
Ads2_parceiros_Inst.Altair
Ads2_parceiros_Fetec
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

REVISTA

REVISTA 115
REVISTA 114
REVISTA 113
REVISTA 112
REVISTA 111
REVISTA 110
REVISTA 109
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

CONTATO

logo xapuri

posts recentes