Pesquisar
Close this search box.
Eu sou PT

Eu sou PT

Eu sou PT

Não existe campanha contra o PSC, contra o PP, ou contra o PSD… mas existe campanha contra o PT. O discurso contra a corrupção passou por metamorfose e só restou o ódio ao PT. Esse ódio não é por malfeitos, mas pelo que representamos…

Por Diney Lenon

Veja bem, se líder do governo é pego com dólar na cueca não sabemos seu partido. Se governador é afastado por desvios na saúde não sabemos seu partido, se deputado faz rachadinha não sabemos seu partido, mas se encontram motivos, atacam o PT, aliás, atacam muitas vezes sem motivo. A campanha difamatória contra o partido, sustentada há anos por uma mídia empresarial apátrida teve seus resultados.

De dentro de um apartamento do Minha Casa Minha Vida o pedreiro que comprou casa e colocou filha na Universidade faz coro contra o PT. Mesmo tendo melhorado de vida e mesmo existindo ao seu redor as políticas públicas criadas pelo PT, sua percepção é outra, “o PT quebrou o país”. Mesmo tendo criado 20 milhões de empregos com carteira assinada e elevado o salário mínimo, mesmo tendo levado o país à sexta economia do mundo, a TV disse, o rádio disse, tá na capa dos jornais, o tecnocrata analista disse: “o PT quebrou o país”. Há nessa relação a presença da ideologia, essa falsa consciência que não condiz com a realidade.

Já nos alertava Marx sobre o poder da ideologia. Lutamos no plano das ideias. Na época do PT (2003 a 2014) entraram mais jovens na universidade durante o governo petista do que todos governos anteriores juntos. Foram criados mais de 400 Institutos Federais, 16 universidades, Programa Ciência Sem Fronteiras, PROUNI, ENEM e mesmo assim, “o PT acabou com o país”, mesmo tendo o PT levado 15.000 médicos à periferia e aos rincões desse país, mesmo com SAMU, Restaurante e Farmácia Popular, mesmo com o pré-sal destinado à saúde e educação, mesmo com o PIB crescendo e a menor taxa de desemprego da história (4,3% em 12/2014), “o PT quebrou o país”.

Foram 160 horas de Jornal Nacional somente de ataques a Lula… PT, PT, PT, PT… e dessa campanha criaram, ou melhor, projetaram um monstro fora de controle, liberando o que havia de pior na sociedade, o ódio. Para derrubarem um programa popular liberaram fascismo. Para derrubar uma Presidenta eleita que não aceitou os esquemas de Eduardo Cunha forjaram um impeachment sem crime. Com a derrubada de Dilma tudo desandou.

O Estado Democrático de Direito foi sacrificado. Contra o PT mobilizaram a elite brasileira. Juízes passaram a ser parciais, alguns se tornaram verdadeiros militantes anti-petistas. Lembremos dos vazamentos do The Intercept. Mas nenhum partido é tão grande quanto o PT. Nenhum partido aguentaria esse massacre por tantos anos. Alguns partidos e políticos não aguentariam, como não aguentaram um minuto desse bombardeio.

O PT segue forte e sabemos que temos de repensar muito, mas não vamos nos torturar e carregar o peso que vai além do que nos é devido. Erramos e devemos refletir sobre os erros, mas também acertamos muito. Lutamos há anos contra um adversário poderosíssimo, que tem estrutura, dinheiro, voz na mídia e age de forma suja, baixa e nada ética. Vivemos a geração fakenews.

Quem está com o PT sabe da sua história, conhece as suas pessoas, a militância e sabe que defendemos o bem da sociedade, a justiça social. Disputamos 15 prefeituras e obtivemos mais de 40% dos votos em 12 delas, vencemos em 4 grandes cidades e elegemos milhares de vereadores, além das 183 cidades que serão governadas por petistas. Somos uma força política que resiste e essa força de resistência nos levará a trabalhar muito, retomar e ampliar o diálogo com o povo e mostrar quem somos não por palavras, mas por ações. Nos atacam pelo que representamos.

Sabem da nossa força e não bastariam tanta “bala” se não fôssemos a maior força popular desse país. Lutamos pelo direito das mulheres e por isso atraimos o ódio estrutural do machismo e o mesmo acontece com o racismo, somos a favor das cotas, da inclusão, da reparação histórica. Somos defensores dos direitos civis iguais e por isso nos posicionamos claramente contra a homofobia. Somos e estamos do lado dos mais pobres e isso atiça o ódio da “Casa Grande”, que detém os meios de propagação ideológica.

Continuarão nos atacando e continuaremos semeando esperança, pois a história não falha. Quando falo que sou PT, falo de ações, programas, projetos… Viva a classe trabalhadora! Viva todas e todos que se colocaram à disposição nessas eleições (que coragem!) e vamos colocar essa força e disposição para que, através do trabalho orgânico e presente junto ao povo, possamos reconquistar a confiança da classe trabalhadora, pois nosso projeto é de tolerância, justiça social e combate à desigualdade. Eu sou PT, com muito orgulho!

Slide 1

UMA REVISTA PRA CHAMAR DE NOSSA

CONTRIBUA COM A REVISTA XAPURI
PIX: contato@xapuri.info

revista 115
Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Parcerias

Ads2_parceiros_CNTE
Ads2_parceiros_Bancários
Ads2_parceiros_Sertão_Cerratense
Ads2_parceiros_Brasil_Popular
Ads2_parceiros_Entorno_Sul
Ads2_parceiros_Sinpro
Ads2_parceiros_Fenae
Ads2_parceiros_Inst.Altair
Ads2_parceiros_Fetec
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

REVISTA

REVISTA 115
REVISTA 114
REVISTA 113
REVISTA 112
REVISTA 111
REVISTA 110
REVISTA 109
previous arrowprevious arrow
next arrownext arrow

CONTATO

logo xapuri

posts recentes