Pesquisar
Close this search box.
Vitória do povo: Lula é eleito o 39º presidente do Brasil

Vitória do povo: Lula é eleito o 39º presidente do Brasil

Vitória do povo: Lula é eleito o 39º presidente do Brasil

Eleição do petista encerrará os quatro anos de políticas antidemocráticas do governo Bolsonaro…

Por Larissa Castro/via Mídia Ninja

Neste domingo (30), os brasileiros elegeram novamente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) para presidente do Brasil, encerrando quatro anos de um governo antidemocrático gerido por Jair Bolsonaro. A apuração completa segue em curso e, com 98,72% das urnas apuradas, Lula acumula 59.505.795 votos representando 50,8% do total de votos válidos. O adversário, Jair Bolsonaro (PL) está com 49% dos votos e é o primeiro presidente do país a não conseguir uma reeleição

Aos 77 anos, Lula é conhecido por sua extensa luta social como sindicalista e metalúrgico. Liderou greves dos trabalhadores na época da Ditadura Militar,o movimento Diretas Já e participou da fundação do Partido dos Trabalhadores em 1980. Foi eleito deputado federal de São Paulo em 1986 e foi candidato à presidência três vezes antes da primeira vitória em 2002.

A esposa de Lula, Janja da Silva, teve um papel fundamental durante a campanha eleitoral. A socióloga foi responsável pela inclusão de pautas em defesa das minorias como direitos LGBTQIA+, direitos dos animais, pessoas em situação de rua e equidade de gênero. Janja também participou da organização de eventos e apresentou o clipe “Sem Medo de Ser Feliz”.

Geraldo Alckmin, o vice-presidente, foi responsável pela conexão com os mais conservadores: empresários, igreja e o mercado financeiro. Alckmin também viajou pelo interior de São Paulo, onde é bem popular, para fazer campanha. No Centro-Oeste, o vice conversou com empresários do agronegócio.

Propostas de Governo
Na última quinta-feira (27), Luiz Inácio Lula da Silva lançou uma carta com as propostas para um eventual governo. Na carta, o petista diz: “Temos consciência da nossa responsabilidade histórica e, junto com amplas forças que apoiam a democracia brasileira, a partir de um permanente processo de diálogo e escuta da sociedade, apresentamos nossas principais propostas para a reconstrução do país”.

Bolsa Família: Lula pretende retornar com o programa Bolsa Família, que foi alterado por Bolsonaro para o Auxílio Brasil. O valor permanecerá em R$ 600 + um adicional de R$150 por cada criança menor de seis anos de idade.

Faixa de isenção do Imposto de Renda: Lula tem o objetivo de aumentar a faixa de isenção do Imposto de Renda para R$ 5 mil. A isenção, hoje, engloba pessoas com, no máximo, R$ 1.903,98 de rendimento mensal.

Crédito: Foi apresentado o programa “Desenrola Brasil” que vai facilitar a negociação de dívidas dos brasileiros que recebem até três salários mínimos. Além disso, também pretende ofertar novas linhas de crédito para micro e pequenas empresas com o programa “Empreende Brasil” e criar um ministério independente para o impulso dessas empresas.

Nova versão do PAC: Lula afirma que tem a intenção de contar com uma nova versão do Programa de Aceleração do Crescimento, lançado em 2007, que tem o objetivo de estimular investimentos privados e públicos em projetos para a infraestrutura no país.

Habitação: O programa Minha Casa, Minha Vida, criado em 2009, foi renomeado por Bolsonaro para “Casa Verde e Amarela”, além de alterações na finalidade do programa. Lula quer retomar o programa para diminuir o déficit habitacional no país.

Block

Era novembro de 2014. Primeiro fim de semana. Plena campanha da Dilma. Fim de tarde na RPPN dele, a Linda Serra dos Topázios. Jaime e eu começamos a conversar sobre a falta que fazia termos acesso a um veículo independente e democrático de informação.

Resolvemos fundar o nosso. Um espaço não comercial, de resistência. Mais um trabalho de militância, voluntário, por suposto. Jaime propôs um jornal; eu, uma revista. O nome eu escolhi (ele queria Bacurau). Dividimos as tarefas. A capa ficou com ele, a linha editorial também.

Correr atrás da grana ficou por minha conta. A paleta de cores, depois de larga prosa, Jaime fechou questão – “nossas cores vão ser o vermelho e o amarelo, porque revista tem que ter cor de luta, cor vibrante” (eu queria verde-floresta). Na paz, acabei enfiando um branco.

Fizemos a primeira edição da Xapuri lá mesmo, na Reserva, em uma noite. Optamos por centrar na pauta socioambiental. Nossa primeira capa foi sobre os povos indígenas isolados do Acre: ‘Isolados, Bravos, Livres: Um Brasil Indígena por Conhecer”. Depois de tudo pronto, Jaime inventou de fazer uma outra boneca, “porque toda revista tem que ter número zero”.

Dessa vez finquei pé, ficamos com a capa indígena. Voltei pra Brasília com a boneca praticamente pronta e com a missão de dar um jeito de imprimir. Nos dias seguintes, o Jaime veio pra Formosa, pra convencer minha irmã Lúcia a revisar a revista, “de grátis”. Com a primeira revista impressa, a próxima tarefa foi montar o Conselho Editorial.

Jaime fez questão de visitar, explicar o projeto e convidar pessoalmente cada conselheiro e cada conselheira (até a doença agravar, nos seus últimos meses de vida, nunca abriu mão dessa tarefa). Daqui rumamos pra Goiânia, para convidar o arqueólogo Altair Sales Barbosa, nosso primeiro conselheiro. “O mais sabido de nóis,” segundo o Jaime.

Trilhamos uma linda jornada. Em 80 meses, Jaime fez questão de decidir, mensalmente, o tema da capa e, quase sempre, escrever ele mesmo. Às vezes, ligava pra falar da ótima ideia que teve, às vezes sumia e, no dia certo, lá vinha o texto pronto, impecável.

Na sexta-feira, 9 de julho, quando preparávamos a Xapuri 81, pela primeira vez em sete anos, ele me pediu para cuidar de tudo. Foi uma conversa triste, ele estava agoniado com os rumos da doença e com a tragédia que o Brasil enfrentava. Não falamos em morte, mas eu sabia que era o fim.

Hoje, cá estamos nós, sem as capas do Jaime, sem as pautas do Jaime, sem o linguajar do Jaime, sem o jaimês da Xapuri, mas na labuta, firmes na resistência. Mês sim, mês sim de novo, como você sonhava, Jaiminho, carcamos porva e, enfim, chegamos à nossa edição número 100. E, depois da Xapuri 100, como era desejo seu, a gente segue esperneando.

Fica tranquilo, camarada, que por aqui tá tudo direitim.

Zezé Weiss

P.S. Você que nos lê pode fortalecer nossa Revista fazendo uma assinatura: www.xapuri.info/assine ou doando qualquer valor pelo PIX: contato@xapuri.info. Gratidão!

0 0 votos
Avaliação do artigo
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Feedbacks embutidos
Ver todos os comentários